quarta-feira, 28 de abril de 2010

NÃO ESTÁ NA "MODA" !

Companheiros Portistas

Esta é a minha primeira intervenção neste espaço, onde naturalmente se escreve sobre o nosso «FUTEBOL CLUBE DO PORTO», e tudo o mais que lhe diga respeito.
Quando escrevo «DIGA RESPEITO», entenda-se, à infinita panóplia de situações geralmente desagradáveis e ofensivas, para com o nosso Clube, que tem estado sujeito como todos sabemos pelo simples facto de ter sido nas últimas décadas, melhor que os restantes rivais.

O ser “melhor a nível nacional”, é o reflexo de longos e trabalhosos anos, em todas as modalidades ,de uma dedicação profissional felizmente reconhecida no estrangeiro, pois cá dentro de portas, esse facto só serve de inveja. Faz-me lembrar a história da FORMIGA E DA CIGARRA, que todos nós desde miúdos conhecemos.

Esta minha primeira intervenção, dedico-a à modalidade que desde os anos 50 até 90, foi a Rainha do Desporto Nacional, rivalizando até com o Campeonato Nacional de Futebol.

O HOQUEI EM PATINS
Por outras palavras, o HÓQUEI , como todos se recordarão estava para Portugal como o BASQUETE , está hoje para os Estados Unidos da América.




O Jornalista Artur Agostinho, que o diga e recordo-o aqui pelos seus inigualáveis relatos de jogos de Hóquei.

Pois bem meus caros Portistas, como sabem estamos a festejar o “ENEACAMPEONATO” Nacional
Nunca um clube em Portugal conquistou « 9 títulos consecutivos » e nos principais campeonatos só o Barcelona, na vizinha Espanha, exerceu um domínio deste género, com 12 títulos nacionais seguidos.

Ele aqui está, o «Futebol Clube do Porto em Hóquei em Patins»
Pois exactamente por isto, o nosso Hóquei em Patins tem sido menosprezado pela imprensa escrita, vista e falada!

Os «media» deixaram,(sabe-se lá porquê), de transmitirem apoiarem este desporto tão querido dos Portugueses. Julgo que terá deixado de ter interesse desportivo, pela constante superioridade demonstrada pelo FC Porto, em relação às restantes equipas em confronto.
Tivesse eu a certeza dos 5 números e das duas estrelas do Euro-milhões, como se o Clube que tivesse alcançado um historial destes gabarito, se chamasse Sport Lisboa Benfica, esta notícia do ENEACAMPEONATO, ainda hoje seria abertura de Telejornal e o carinho pela modalidade seria completamente diferente daquele que, lamentavelmente temos assistido.

Praticamente o SILÊNCIO!
Ouvi na Televisão um comentador Desportivo dizer, com toda a «lata deste mundo», que o Hóquei em Patins é uma modalidade que actualmente não está na MODA!

Naturalmente que não estará na moda, pois veste-se de Azul e Branco……!

Vestisse-se ela de Vermelho com águia ao peito e veríamos a tendência dessa moda na época 2009-2010 !


Este que vos estima


Fernando Tavares

terça-feira, 27 de abril de 2010

ENCHER CHOURIÇOS

1-DEMOCRACIA - Laurentino Dias em mais uma almoçarada, desta vez na Maia no 1º Congresso Internacional da ANAF – Associação Nacional de Agentes de Futebol disse, a propósito da não adequação dos clubes ao Novo Regime das Federações Desportivas, qualquer coisa como isto: - A única coisa que muda na cabeça de alguns é a perda de exercício de poder. O desporto português tem de aguentar este embate com a democracia.

Um dos presentes, o comentador televisivo Fernando Seara, não se sabendo se estava a representar aquele obsoleto organismo Confederação Qualquer Coisa e Tal do Desporto; o empresário José Veiga, grande responsável pelos barretes enfiados ao Benfica; ou o Município de Sintra que “também tem uma equipa de hóquei em patins”, ainda teve tempo e espaço concedido pelo moderador para se referir ao arranjinho que se está a preparar na Liga para “salvar” da descida o Belenenses. Deve ser um grande democrata.

2- NEGÓCIOS COM TERRENOS - Fernando Guerra, jornalista da Bola, colocou nesta Terça-feira um artigo intitulado “ENTERRADORES DE CLUBES”. Confesso que comecei a ler antevendo uma critica com qualquer elemento novo, acerca do seu clube. Puro engano. Traz uma lenga-lenga acerca do Estádio do Setúbal e dum negócio de venda de terrenos em 2003. Mais adiante, ainda dentro do mesmo tema, o articulista retoma um texto que escreveu nessa data com o título (as palavras são suas), “Das Antas ao Bonfim”. Então aí é que eu fiquei curioso. “Antas” é para mim um nome sagrado. Mas, pura ilusão, continuei a ler e nada. Não era nada connosco. E concluiu o senhor: “ignoro o que irá passar-se, mas entendo mal o incómodo do presidente em exercício”. Eu considero o “incómodo” legítimo. Veja lá o que seria se o Ministério Público, sabe-se lá a mando de quem, fosse agora investigar as falcatruas aquando da construção do estádio do seu clube.

3-ATÍPICO - Vítor Serpa no seu editorial, considera “atípico”, o ano em que o Boavista foi campeão: “acontece quando um clube de uma Avenida é candidato ao título”. Sugere a seguir que o clube vivia “à sombra do enorme eucaliptal do FC Porto”. Mais adiante, “ Boavista foi definhando em dívidas e crises. Analisando: A) não acho nada estranho o clube ter o nome duma Avenida, conheço um que tem o nome duma freguesia. B) como é conhecido os eucaliptos secam tudo à sua volta. O FCP não secou nenhum clube mas, conheço outro que já destruiu o Alverca e o Estoril. C) a haver alguma atipicidade, ela é do seu clube. Afinal nos últimos 10 anos, apenas ganhou 2 campeonatos, e ambos, com batota.

JOSE LIMA

Apitos que definem Épocas

Excelente trabalho da Mistica do Dragao...


Apitos que definem Épocas

Agora que o Campeonato está está a terminar, e os 3 primeiros lugares estão (quanto a mim) definidos, é altura de olhar para trás e ver o que se passou.

Como os maiores Expert's do Futebol gostam de dizer, os Campeonatos não se ganham nos Derby's nem nos Clássicos, mas sim nos jogos com as equipas consideradas "pequenas".

Dentro desta ideia, acompanhem-me na análise de alguns jogos (por ordem cronológica) do FC Porto e do Clube do Regime desta temporada, que foram ganhos, ou não, por 1 golo de diferença.

23 Agosto 09 - 2º Jornada - V. Guimarães 0x1 Clube do Regime


89' - Golo de Ramires, que resulta de um livre inexistente.

20 Setembro 09 - 5º Jornada - U. Leiria 1x2 Clube do Regime
(mesma jornada do Sp. Braga - FC Porto)


78' - Penalty inexistente assinalado e convertido por Cardozo.

30 Outubro 09 - 9º Jornada - FC Porto 1x1 Belenenses


25' - Golo anulado a Farías por fora-de-jogo inexistente. É o jogador do Belenenses que toca na bola, portanto é impossível existir irregularidades. Como todos sabemos, nestes jogos é importantíssimo marcar cedo, e, geralmente, quando isso acontece, os jogos são ganhos com maior ou menor facilidade pelas equipas grandes.

O Maisfutebol disse:
"Em nota rodapé, importa referir que o golo anulado a Ernesto Farías, aos 25 minutos, nos pareceu legal, pois a bola chega ao argentino encaminhada por um toque de Gavílan. De qualquer forma, será mais sensato reapreciar o lance através das imagens televisivas. "

09 Novembro 09 - 10º Jornada - Clube do Regime 1x0 Naval


89' - Golo de Javi Garcia, resultante de um mergulho do Di Maria, perfeitamente correspondido pelo Amigo Lucílio.

20 Dezembro 09 - 14º Jornada - Clube do Regime 1x0 FC Porto


21' - Golo de Saviola, a concluír uma jogada na qual existe um fora de jogo de 2 metros, no início da mesma, perfeitamente correspondido pelo Amigo Lucílio.

16 Janeiro 10 - 16º Jornada - FC Porto 1x1 Paços de Ferreira


25' - Golo anulado a Falcao por fora-de-jogo inexistente. Curiosamente, no mesmo minuto do golo anulado ao Farías, no FC Porto - Belenenses. O que referi acima, serve para este jogo também.

O Maisfutebol disse:
"O guião desenrolou-se com normalidade até ao minuto 25, quando Falcao voltou a ser injustiçado pela história. Partindo entre os centrais pacenses, o colombiano aproveitou um passe magistral de Raul Meireles para inaugural a contagem. Em vão. O lance foi anulado por fora-de-jogo inexistente. . "
06 Fevereiro 10 - 18º Jornada - V. Setúbal 1x1 Clube do Regime


60' - Golo anulado a Keita, por alegado fora de jogo. Inexistente.
70' (?) - Fora de jogo inexistente assinalado a Neca, quando este seguia completamente isolado para a baliza. O resumo não mostra, mas a minha (nossa, espero) memória não me atraiçoa.

13 Fevereiro 10 - 19º Jornada - Leixões 0x0 FC Porto


60' (?) - Penalty DO MAIS CLARO QUE ME LEMBRO não assinalado a favor do FC Porto, a punir falta de Nuno Silva sobre Ruben Micael. Bruninho Paixão, a 3 metros do lance, mandou seguir, imagine-se.

__________________________________________________________________________________

De referir ainda que não se falou de:

- Castigos do Ricardo Costa ao Hulk e ao Vandinho..

- Mergulho do Aimar aos 27 minutos do jogo Clube do Regime - Leixões, que custou o 2º amarelo ao jogador do Leixões, Pouga. O jogo estava 0-0...

- Mergulho do Aimar aos 3 minutos da 2º parte do jogo Clube do Regime - Nacional, quando o placar se fixava em 2-1, e o jogo não estava nada fácil para o CR.


- Cartão vermelho directo a Olberdam aos 31 minutos da 1º parte, por supostas "palavras" quando o jogo Marítimo - Clube do Regime estava 0-1. Normal, pois o homem do apito era o "João <> Ferreira".


- Decorria o 2º minuto de descontos da 1º parte, com o jogo Clube do Regime - V. Guimarães empatado 1x1 quando Javi Garcia faz isto:


- No 1º minuto de jogo do SC Braga - Clube do Regime..


- No 5º minuto da 2ª parte do jogo Clube do Regime - Sporting, quando o jogo estava 0x0, Luisão "escorrega"...


- Entre outros..




Isto agora é como diz o outro.. "é só fazer as contas".

terça-feira, 20 de abril de 2010

Um azar nunca vem só... já chega

Acabou o sonho do Mundial para Ruben Micael. O médio do F.C. Porto fracturou o pé direito no decorrer do treino desta terça-feira e deverá ser ainda hoje operado, segundo apurou o Maisfutebol.

Segundo soube o nosso jornal, tudo ocorreu numa jogada perfeitamente normal, entre Ruben e um colega de equipa. O período de paragem ainda é desconhecido, mas invalida em definitivo a possibilidade do médio ser chamado por Carlos Queiroz.

A ficha individual de Ruben Micael

Ruben Micael é o segundo jogador do F.C. Porto que fica arredado do Campeonato do Mundo devido a problemas físicos. Silvestre Varela também se lesionou gravemente, em Março, e ainda recupera de uma intervenção cirúrgica.

O médio madeirense trocou o Nacional pelo F.C. Porto no passado mês de Janeiro e cedo assumiu um lugar de destaque nas escolhas de Jesualdo Ferreira. Curiosamente, falhou o jogo do último fim-de-semana, diante do V. Guimarães, devido a suspensão.

Agora, deixa de ser opção para os quatro últimos jogos oficiais do F.C. Porto e, como já se disse, para o Mundial.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Será?

Conca actua no Fluminense e as negociações decorrem com o clube brasileiro. O jogador tem contrato com o Fluminense até Dezembro de 2011. O clube brasileiro aceitou negociar porque esta é a altura de vender. Dario Conca no ano passado fez 36 jogos e marcou sete golos, assinando ainda 11 assistências. O empresário do jogador, Hugo De Benedetti, revela, numa entrevista a Bola Branca que o FC Porto está em negociações com o Fluminense, por Dario Conca. O empresário de Dario Conca fala das características do jogador. É um condutor de jogo ofensivo, que reúne todas as condições para singrar no futebol europeu. Dario Conca com 15 anos já estava na formação do River Plate, proveniente do Tigre da Argentina. Depois passou por Universidade Católica do Chile, Rosário Central da Argentina, Vasco da Gama do Brasil e cumpre a terceira época no Fluminense. O jogador argentino é pretendido pelo FC Porto. O passe do jogador está avaliado em 3 milhões e meio de euros e decorrem negociações entre Porto e Fluminense com vista a uma transferência para a próxima época. A empresa brasileira Traffic tem 20% dos direitos económicos do passe do jogador.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

A SAGA R9 - LIGA - 1

video

Hora dos nossos...

Castro continua à espera de um sinal azul e branco. O médio do F.C. Porto brilha com a camisola do Olhanense, ansiando por um regresso ao Dragão, na próxima época. Ukra, seu colega de equipa, partilha o sonho e apresenta argumentos para dar o salto.

Jorge Costa tem apostado no jovem de 22 anos, libertando Castro para funções no meio-campo ofensivo. Frente ao Vitória de Guimarães, o internacional português voltou a assinar uma exibição positiva, deambulando entre o centro e a direita, com mentalidade atacante.

«Penso que a equipa esteve muito bem. O Vitória não fez nada para ir para o intervalo a vencer. Conseguimos empatar e ainda tivemos mais uma boa oportunidade pelo Rabiola. Mas é um bom empate, frente a uma boa equipa. Estamos no bom caminho para chegar à permanência», disse o jogador, na final do encontro no Estádio D. Afonso Henriques (1-1).

André Castro Pereira, vulgo Castro, apresenta números interessantes na Liga 2009/10. Contabiliza 25 jogos, 2175 minutos a altas rotações, com seis golos como cartão de visita. «Falo todas as semanas com pessoas do F.C. Porto e ainda não me disseram qual será o meu futuro», garante o médio.

«Penso que a época está a correr-me muito bem e espero para o ano poder voltar. Fiz muitos jogos, o mister deu-me oportunidades e só tenho de agradecer a Jorge Costa. Estamos a fazer uma boa época, eu tenho feito também alguns golos e melhor seria difícil», remata Castro, com o Estádio do Dragão no pensamento.

terça-feira, 6 de abril de 2010

F.C. Porto: Palmeiras fecha a porta a Farías

Ernesto Farías não vai para o Palmeiras. O clube brasileiro está próximo de anunciar a contratação de Paulo Henrique, que actuava no Heerenveen, e o negócio fecha as portas ao argentino do F.C. Porto, que chegou a ser falado como possível reforço do «Verdão».

A informação foi dada pelo vice-presidente para o futebol, Gilberto Cipullo, como se lê no «Lancenet»: «Com a contratação de Paulo Henrique, não vamos tentar contratar mais avançados. Já não estamos a negociar com Farías ou com outro jogador qualquer. Em princípio, o plantel está fechado.»

Depois de sujeito aos habituais exames médicos, Paulo Henrique assinará pelo Palmeiras: «Está tudo praticamente acordado. Ele está a fazer os últimos exames e depois trataremos do contrato. O jogador vai ficar no Palmeiras até ao final de 2011.»

sábado, 3 de abril de 2010

Analise FC PORTO - Maritimo

Falcao, o inventor de momentos sublimes
Marcou duas vezes e passou para a liderança dos melhores marcadores, mas isso são só números. Futebol, futebol, foi primeiro golo. Lindo. Perfeito. Um momento de arte suprema. Recebeu o cruzamento de Guarín, saltou no ar e em suspenso disparou um pontapé de bicicleta imparável. Um gesto de craque.

Raul Meireles, o outro grande golo
Marcou também ele um grande golo. Completamente diferente do primeiro, é certo, mas arte na mesma. Durante mais de trinta segundos a bola rodou por seis jogadores, foi de trás lá à frente, ao longo de nove passes que terminaram num cabeceamento vitorioso de Raul Meireles. Um bonito momento colectivo.

Hulk, o Dragão já sentia saudades
Marcou o terceiro golo em dois jogos e fez mais uma assistência, mas lindo, lindo foi o momento que protagonizou aos 56 minutos e que provocou enorme explosão de alegria. Arrancou da direita, passou por Alonso, deu um nó em Rafael Miranda e disparou uma bomba que Peçanha defendeu em esforço. Marca registada.

Kléber, má sorte apanhar um Helton inspirado
O jovem avançado foi a face mais visível do inconformismo do Marítimo. Protagonizou com Helton um duelo engraçado, que só não ganhou porque o guarda-redes estava numa noite inspirada: rematou na primeira parte, tocou de calcanhar e voltou a rematar na segunda para três defesas excelentes. Era difícil pedir-lhe mais.

Peçanha, podia ter feito melhor
O brasileiro não é o culpado da derrota do Marítimo, muito longe disso, mas não passou incólume na pesada derrota insular. No segundo e terceiro golos do F.C. Porto, pelo menos, podia ter feito melhor: deixou a bola passar-lhe por cima no cabeceamento de Raul Meireles e estava mal colocado no último golo de Falcao.

Fernando, definitivamente não é o ano dele
Depois do excelente ano de estreia com a camisola portista, é indesmentível que este ano está muito longe de comprovar tudo de bom que mostrou na época anterior. Esta noite, por exemplo, falhou passes num excesso penoso (a perda de bola para o golo de Taka é um exemplo cabal) e cometeu faltas em demasia.


O Dragão sacia o apetite enquanto pede a factura por uma refeição estragada. Os dirigentes contabilizam prejuízos pela ausência de Hulk e a equipa mantém a chama nos relvados. O F.C. Porto luta em duas frentes, tribunais e terrenos de jogo, com a revolta como combustível. O Marítimo sucumbe à arte de Falcao e companhia. Bela ceia pascal, com cinco golos na Invicta (4-1).

Trechos de futebol-espectáculo no regresso ao Estádio do Dragão. O recinto portista não abria portas desde 6 de Março, data do empate caseiro com a Olhanense. O F.C. Porto vinha de um tombo em Alvalade (3-0), viajando para outro no Emirates (5-0). A Liga e a Champions desapareceram no horizonte.

Um mês depois, os adeptos olham para esta equipa e pensam nos «ses». Hulk voltou melhor que nunca, mais objectivo, mais explosivo. Falcao marca ainda mais, até numa bicicleta genial. Guarín cresce para dar toques de calcanhar, Ruben Micael parece homem da casa. Concentrando os momentos de génio, descobre-se um F.C. Porto mais forte que a realidade pontual. Talvez tarde demais.

Aviso: o filme já começou

Quando Hulk levantou a plateia sem festejar golo, já a equipa da casa tinha resolvido a contenda. Decorriam cinquenta e cinco minutos de jogo e o brasileiro partiu a louça, sentando Alonso e Rafael Miranda para obrigar Peçanha à defesa da noite. Suspiros nas bancadas.

O Marítimo nunca venceu no Porto mas contribuiu para uma bela propaganda. Deixou o Dragão de olhos em bico com um golo em quinze segundos! Fernando, por norma discreto e eficaz, soltou Taka com uma insensatez impressionante e o japonês anunciou o escândalo. Ilusão, apenas e só.

Num início louco, Radamel Falcao abafou o vistoso pontapé do adversário nipónico. A beleza daquela bicicleta é incomparável. Ao quarto minuto de jogo, após insistência de Guarín, o goleador colombiano iniciava a reviravolta com um movimento a merecer contínuas repetições.

Se tiver acesso às imagens do jogo, reveja ainda o segundo tento do F.C. Porto. Peçanha surge como vilão, após um movimento colectivo que deve ser destacado. A bola passou por seis jogadores portistas, em nove passes e mais de trinta segundos em posse. Meireles percorreu meio-campo e surgiu na área a concluir, com a ajuda do guardião forasteiro. Cambalhota artística no marcador.

Raul Meireles correu tanto neste inicio frenético que quebrou fisicamente. Cedeu o seu lugar a Belluschi e os dragões acusaram a ausência. O Marítimo agradeceu e cresceu pelos flancos, chegando ao intervalo com o empate nos pés de Kléber. Hélton negou o golo e descansou os corações azuis e brancos.

Dupla para a goleada

A enxurrada atmosférica não travava a marcha portista. O F.C. Porto entrou melhor, sem Taka pelo caminho (saiu para permitir o regresso de Pitbull à antiga casa), e caminhou para a goleada com uma dupla a matar saudades.

Falcao bisou após canto cobrado por Hulk e ultrapassou Cardozo entre os melhores marcadores. Duas dezenas de tentos, selo de garantia para uma contratação acertada. Kléber, também ele com espaço merecido no palco português, comprovou a noite acertada de Hélton, com um remate de calcanhar que permitiu nova defesa ao guardião portista. Última ameaça real do Marítimo.

O F.C. Porto ganhava confiança para dar espectáculo. Vinha o tal lance assombroso de Hulk, mais uns toque de calcanhar de Guarín e Ruben Micael. A plateia gostava e aplaudia. Era uma questão de tempo. Ao minuto 78, Tomás Costa lançou a corrida do «Incrível» e este aprendeu uma lição de eficácia, resignando-se a um remate com o pé direito que abanou as redes de Peçanha. Final de festa rija no Dragão, com receios de inconsequência.



Falcao ultrapassou Cardozo no topo dos melhores marcadores do campeonato, ao bisar na vitória do F.C. Porto sobre o Marítimo, neste sábado.

O avançado colombiano contabiliza, agora, 20 golos, mais um que o paraguaio do Benfica, que liderou a lista durante quase toda a época.

Aos quatro minutos, Falcao brilhou com um grande golo que ditou o empate, após o tento madrugador de Taka aos 15 segundos, e, já na segunda parte, dilatou a vantagem para 3-1.

F.C. Porto-Marítimo (antevisão): pela vitória, pelo sonho

O F.C. Porto recebe este sábado, pelas 20.15 horas, o Marítimo num jogo de boas memórias: os azuis e brancos nunca perderam em casa com este adversário. Jogaram até agora 34 vezes no Porto, venceram em 31 ocasiões e empataram três. Ora depois da vitória contundente no Restelo, o horizonte portista é mais agradável.

F.C. Porto: volta Tomás Costa, sai Farías

A vitória no Restelo, aliás, somada ao regresso de Hulk, trouxe um balão de optimismo que permite alimentar a esperança pela conquista do segundo lugar. É verdade que o Sp. Braga venceu, mas não convenceu. A formação de Domingos continua a não fechar portas e o F.C. Porto alimenta a esperança de entrar no segundo lugar.

È neste ambiente de optimismo portanto que o F.C. Porto recebe o Marítimo. Já se sabe que não conta com os extremos (Mariano, Varela e Rodriguez), mas aprendeu a jogar sem eles e deve aliás capitalizar a estratégia de quatro médios, com Hulk e Falcao na frente, que tão bons resultados deu na última semana em Belém.

Marítimo obrigado a pontuar

Do outro lado surge um Marítimo também ele motivado. Como o F.C. Porto, a equipa insular tem duas boas notícias para estar optimista: na última jornada venceu o Sporting e soube esta sexta-feira que o V. Guimarães perdeu em Braga. Ora por isso, e em caso de triunfo, reduz para três pontos a distância para o quinto lugar.

Van der Gaag acredita ser possível vencer no Dragão. «É sempre possível vencer. A verdade é que, à excepção do jogo com o Benfica, estivemos sempre bem. Por isso espero ter uma equipa confiante, com mais motivação mas sempre humilde e para fazer um bom jogo contra o F.C. Porto», garantiu o treinador do Marítimo.

Marítimo: Bak em estreia no Dragão, dois regressos

De resto, e em relação ao jogo com o Sporting, o holandês tem mais dois motivos para estar confiante: Bruno e Roberto Sousa, após lesão e castigo, respectivamente, estão de volta e devem ser titulares. Na convocatória substituíram Cherrad e Dylan. Duas equipas motivadas, portanto, e obrigadas a ganhar. Vai valer a pena.

Equipas prováveis:

F.C. PORTO: Helton; Miguel Lopes, Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira; Fernando; Guarín, Ruben Micael e Raul Meireles; Hulk e Falcao.
Suplentes: Beto, Fucile, Maicon, Valeri, Belluschi, Tomás Costa e Orlando Sá.

MARÍTIMO: Peçanha; Paulo Jorge, Robson, João Guilherme e Alonso; Bruno e Roberto Sousa; Manú, Tchô e Djalma; Kléber.
Suplentes: Bak, Briguel, Diakité, Rafael Miranda, Taka, Pitbull e Baba.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

FC Porto: Colombiano Guarin acredita ainda no segundo lugar

Apanhar o Sporting de Braga e ascender ao segundo lugar da Liga é, ainda de acordo com Guarin, ''uma possibilidade'', dado que ainda há muitos pontos em disputa para poder anular os cinco de vantagem dos ''arsenalistas''.

Freddy Guarin, que falava antes do início dos treinos dos portistas, no Olival, adiantou que ''o FC Porto está a atravessar um bom momento e vai encarar todos os jogos para ganhar e no final fazer as contas''.

O próximo adversário do FC Porto é o Marítimo, em jogo da 25.ª jornada da Liga a realizar sábado no Estádio do Dragão, e que o médio colombiano antevê ''difícil'', recordando que o FC Porto perdeu na Madeira.

''Ganharam em casa deles, mas estamos num bom momento e esperamos obter um bom resultado'', adiantou Freddy Guarin, considerando que ''o regresso de Hulk foi muito importante para a equipa''.

Ainda de acordo com o jogador colombiano, que tem sido chamado á titularidade pelo treinador Jesualdo Ferreira, ''a equipa irá tirar o máximo partido do regresso de Hulk nos jogos que faltam''.

''A ideia para este jogo com o Marítimo, bem como para todos os outros que faltam, é entrar com o único pensamento de vitória'', acrescentou Guarin, que, tal como a equipa, também está a atravessar um bom momento.

O jogador afirma que os seus índices de confiança e motivação aumentaram com a crescente utilização por parte de Jesualdo Ferreira, ditada, muitas vezes, por lesões dos companheiros.

''Não é fácil estar jogo a jogo à espera de uma oportunidade, mas agora espero continuar a desenvolver o trabalho que sempre fiz e a merecer a confiança para continuar a jogar'', acrescentou Guarin.

O jogador reconhece que se continuar a trabalhar como até agora as oportunidades de jogar surgirão, embora admita que tal não depende apenas de si, mas das opções do treinador Jesualdo Ferreira.